Nossa Origem,Nosso Ser

Do infinito nada surgiu o Grande Mistério, a infinita Consciência, o Divino Ser. Tudo Que É.
Então só havia Tudo Que É, esta infinita Consciência Divina. Porém mesmo infinito e sendo tudo, não havia mais algo neste infinito nada, além desta consciência de SER. Mas ser o quê?
Então este SER se transformou em Não SER. E o infinito nada passou a ser composto por SER e NÃO SER.
No momento em que o SER se transformou em Não Ser para que pudesse se reconhecer, posto que caso contrário não poderia fazê-lo, pois era tudo que era, e não se importou em deixar de ser para dar espaço ao não ser, originou-se o AMOR INCONDICIONAL.
Esta também é a origem da DUALIDADE. Ser, Não-ser; Amor, Medo; Belo ,Feio; etc. Daí que para reconhecer o ser precisamos também experienciar o não ser, daí que só reconhecemos no outro o que está dentro de nós e por isso quando julgamos o outro estamos reconhecendo nós mesmos no outro, e por isto realmente quando apontamos o dedo indicador para alguém para julgá-lo, outros três dedos voltam-se para nós, tipo, cuida do teu rabo que é mais comprido, deixa o rabo do outro prá ele cuidar!
Nesta transformação do SER em Não Ser surgiram os espíritos(complexos únicos de energia) com consciências próprias, mas originados do SER.
E aqui estamos nós com a mesma missão do SER, ou seja, nós nos reconhecermos através de tudo que não Somos e lembrarmos quem somos, ou seja, todos juntos somos Ele, todos juntos somos UM.
A dualidade serve para que através do amor incondicional percebamos que somos UM, que somos o SER, todos juntos somos o SER. Nenhum melhor ou pior que o outro.
Quando cada um se reconhecer Eu Sou, assumirá seu poder de co-criação, terá consciência da sua origem Divina e missão cumprida!

Rosangela Barcellos Carvalho-23 Jul 2017.
In sigths sobre a obra Conversando com Deus, de Neale Donald Walcsh, volume I.

Luz e Sombra

Despertar agora!
Abandonar as ilusões!
É simples!
???
É simples?
Sim…é simples!
À medida em que percebemos que é uma questão de ESCOLHA torna-se simples.
Independente de acreditarmos que nossa essência é a mesma da força criadora de tudo o que há, independente de acreditarmos que existem vários Deuses ou um só, que somos Deuses, que somos luz e sombra, só sombra ou só luz…observamos que existe a sombra porque existe a luz…que existe a luz porque existe a sombra. Observamos que a sombra é oriunda do MEDO e que a luz é oriunda do AMOR. Que estas forças AMOR e MEDO regem nossos pensamentos, sentimentos , emoções e ações.
A luz e a sombra estão em todos os lugares, inclusive dentro de nós. O Amor e o Medo estão dentro de nós.
Por séculos temos vivido neste dilema, vibrando ora na luz, ora na sombra. Nos permitindo afetar profundamente por atitudes alheias, carregando nas células muito sofrimento e vontade de vingança. E a cada revidar, aglomerando-se a culpa.
E até quando vamos nos permitir ficar neste ciclo vicioso em torno da luz e da sombra?
É chegada a hora de escolher!
Escolher o quê?
O caminho do meio e assim diminuir este conflito. Assumirmos nossa sombra, assumirmos nossa luz. Equilibrá-las no nosso SER. Acolhê-las, deixar que se manifestem, mas com critérios…nem tanto ao céu, nem tanto à terra. Afinal tudo tem alguma utilidade…um pouco de amor é bom para termos discernimento e não cometermos excessos. Um pouco de medo também é bom para termos discernimento e não cometermos excessos. Nesta escolha perguntemos? Este pensamento, este sentimento, esta emoção, estas palavras, estas ações fazem bem a mim e ao todo, prejudicam alguém, se prejudicam eu gostaria que fizessem isto comigo? Por que estou fazendo isto…está vindo do fundo do meu coração, qual é minha real intenção é ajudar ou me salientar? O que a manifestação da minha sombra ou da minha luz está fazendo comigo ou com o todo? Estou sendo eu mesmo, ou estou criando um Eu Idealizado? Estes questionamentos internos são importantes…pois evitam novas criações de ilusões…e ilusões sabemos, logo se desfazem causando mais sofrimento.
Sejamos simples…busquemos as ações pelo coração…creio que isto nos leva ao tão sonhado equilíbrio.
Cada um tem suas crenças e suas buscas neste processo, eu reconheço a existência de luz e sombra em mim…reconheço que posso agir pelo medo ou pelo amor, escolho encarar meus medos de frente, penso e sinto que sou sim oriunda de essência divina, que Deus está dentro e fora de mim, que esta energia é infinita e criadora de tudo o que há, que desta forma somos todos um, pois acredito que Deus para se reconhecer se transformou em tudo o que há, inclusive em luz e sombra. Que por Deus ter se transformado em tudo que há, a grande VERDADE também está em toda sua criação, em mim, em você, nas árvores, nas pedras, no céu, nos elementos da natureza, enfim em tudo. Daí entendo porque tudo é nosso professor. E entendo que nunca acessaremos a grande VERDADE, pois este processo é infinito, então estou hoje mais focada em descobrir as minhas verdades. As idéias, pensamentos, sentimentos que batem com meu coração. Acessar cada vez mais meu inconsciente para poder me compreender melhor e ir seguindo meu caminho com mais tranquilidade, ir desfazendo as ilusões que ao longo das encarnações criei. Buscar o verdadeiro sentido da palavra AMOR e quiçá fazer vibrá-lo na minha vida. E assim vibrar cada vez mais na luz! Esta é a minha escolha!

Rosangela Barcellos Carvalho